Para que serve a arte?

Apesar de todo prazer e alegria que sabemos que a arte é capaz de trazer para nossas vidas, por vezes me parece que julgamos sua importância pela simples curtição do entretenimento, como mero passatempo. Mas, o que mais a arte pode nos proporcionar?

O primeiro ponto a ser destacado é a forma como a arte se relaciona conosco. Uma música ou um bom livro são capazes de interagir com nossos sentimentos! Constantemente, criamos laços com obras que nos cativam e nos dão prazer. E o mais impressionate é que, por vezes, ouvimos a mesma música repetidamente e nos deliciamos exatamente como da primeira vez!

Desse prazer nasce uma relação que nos valoriza. Nessa experiência, o indivíduo percebe-se único, como que dono daquela música, daquele texto! Sim, tal canção fala por ele, entende seu sofrimento; tal poema o consola; tal pintura narra sua história… Ele se vê ali! A obra de arte se solidariza com nossos sentimentos, nos encorajando, consolando, levando-nos à reflexão. Nesse momento, a arte nos dá a mão e nos reafirma como indivíduo; muitas vezes nos valorizando como poucos ao nosso redor. Não é de se estranhar que a música, o grafite, o teatro, a dança,  são bens tão caros na adolescência, uma importante fase de auto afirmação.

Um segundo ponto a ser observado se dá quando o amor do observador por tal arte aumenta seu interesse a tal ponto que o transforma em criador. Agora, além de espectador ele é também um artista! O amador se torna capaz de transformar o que está dentro de si em arte! Entrega sua obra ao mundo para que outros vivam a experiência de se apaixonarem e se comunicarem com aquilo que é parte dele. E não falo dos artistas renomados, de famosos talentos, pois esses respiram a situação acima descrita; falo dos que estão fazendo música com os três acordes que sabem ao violão, da senhora que cria sua arte em pachwork ao fim do dia, do jovem que esboça seus poemas no caderno da escola!

É muito interessante ver as crianças protegendo seus desenhos como se naquele pedaço de papel, colorido com tanto carinho, estivesse uma parte delas próprias. E, de fato, é exatamente o que encontramos em cada produção. Não um pedaço que faz falta em nós, mas um pedaço que, ao sair de nós, expande ainda mais o que somos e aguça nosso olhar sobre tudo.

Ferreira Gullar acertou em cheio em sua resposta: “Se me perguntam ‘para que serve a arte?’  respondo que serve para tornar o mundo mais belo, mais comovente e mais humano”.

Duda Suliano

Faça um comentário